Um quase, quase amor: Exagero do meu romantismo

large (86)

Não nasci pra ama-lo
Mais o amo, porque por mim estaria tudo bem haver nascido pra isso
Não vejo problema algum em ama-lo
Exceto pelo que faço disso
Discurso absurdo de amor
E nem precisava tanto
É um amor bonito, eu que exagero com esse lance de clamor
E muito acalanto
Não sei evitar, sou exagerada por natureza
Gosto de amar em demasia
Vejo nisso beleza
Faço disso fantasia
Imagino mundos pra nós dois
Exagero nos cenários
Crio meios pra te visitar depois
Aeroplanos extraordinários
Torço pra cair
Cair em cima de você
Sei lá qualquer coisa, te atrair

 

6 thoughts on “Um quase, quase amor: Exagero do meu romantismo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.