Merlí : Filosofia, puberdade e sexo

imagej
A proposta da série   Merlí  é no mínimo diferente, e foi recomendada pelo meu professor de espanhol. 
Recomendação de um ótimo professor +  ideia diferente  = acabei assistindo um episódio …  atrás do outro, em dois meses as  3 temporadas!
E agora estou aqui para recomenda-la  á vocês  (apesar de  considerar que há  na mesma certos exageros, cenas desnecessárias, e como em toda série Netflix APELATIVAS!
Cmy1xIIWEAAbsYk
Resumão: Merlí  é  um homem divorciado, com cerca  de cinquenta anos, pai de um adolescente homossexual,  que passa a morar com mãe  (que é atriz) por estar desempregado.
Mas logo no início da série ele arruma um trabalho como professor  no  colégio onde o filho estuda.  Não  demora muito para se destacar entre os jovens por ser irreverente e espontâneo.
1505800977_596990_1505801311_noticia_normal
Pontos altos  da série : 
Um pouco de  didática
Cada episódio tem o nome de um filosofo, e mostra um trecho da aula de Merlí sobre o mesmo.  No decorrer do episódio tudo está  de certa forma ligada a filosofia do filosofo em questão, o que acaba por ser uma abordagem sensacional sobre.
Metodologia de Ensino e Influencia 
Através do personagem a série faz duras criticas ao método de ensino autoritário, e  também  aponta para necessidade   dos jovens  em ter alguém com quem possa contar. O que leva Merlí a ser uma espécie de herói da garotada.
Merlí  é  um professor capaz de causar grande influencia. Mas nem sempre sua influencia sobre eles é boa, pois Merlí  apesar de adulto leva a  vida de uma maneira um tanto quanto inconsequente o que garante boas confusões durante as três temporadas.
O personagem chega a  fazer criticas quanto a política, a educação ortodoxa de alguns pais e há  falta de atenção de outros, entre outros pontos  sociais  que estão  inerentes ao papel  da construção  educacional, tal como  o papel da escola em relação  ao  combate do bullying  e a liberdade sexual. 
Sobre tudo a importância de formação de cidadãos críticos  com opiniões próprias (ou seja seres capazes de não sucumbir a massa)  é  o que se destaca nesta série. 
merli.html
O ponto baixo da série com certeza  é o exagero das cenas de sexo (sendo estas demasiadamente exploradas, e em quase todos os episódios), e a forçação de pares entre personagens que claramente não teriam nenhuma ligação afetiva, o que acaba por tornar estes ”romances” fantasiosos demais e chatos. 
O FIM  – O fim  é  lindo, porém triste, e com certeza   cumpre o principal proposito  da série   que é   fazer o expectador pensar  sobre qual seria A MELHOR maneira de levar sua vida!

Assistam e me digam o que acharam !

 

Um livro que aborda a sexualidade feminina sem meias palavras: Diário De Uma Garota Normal

Eddard Stark
Minha historinha com livro:
Há algum tempo …
Voltando de uma viagem, meu namorado e eu passamos numa pequena livraria de terminal rodoviário. E foi o Leo (meu namorado) que ao ver a capa resolveu me mostrar o livro.
Creio eu que ele deve ter feito isto por duas razões, primeira: A ARTE DA CAPA/porque amo vermelho, e amo livros ilustrados, segundo: porque era nítido que o ‘’normal’’  no título era um tanto quanto  irônico.
Eu foliei o livro, li a contra capa, e resolvi levar (ou melhor dizendo, ele me deu de presente!). Mas não demorou muito tempo para perceber que seria uma leitura um pouco cansativa, pois  o livro é bastante extenso e rico em detalhes, além de que a personagem é um tanto quanto chatinha e exageradamente rebelde, o que soou bastante genérico no início.
Próxima do final do livro percebi que a personagem era definitivamente, uma garota perdida! Perdida em vários sentidos, sendo os principais: o fato de ser adolescente, o fato de ter um pai ausente, e possuir uma mãe totalmente irresponsável. E também por crescer numa época onde a juventude tinha por obrigação se rebelar (ainda que sem motivos!)… pra ajudar a criaturinha ainda se apaixonou logo pelo padrasto, com o qual vivia no início uma relação conturbada de sexo casual. Enfim, vamos a resenha:

Minnie é uma garota 15 anos que mora em São Francisco, ama desenhar (e pretende levar seus desenhos a sério e um dia trabalhar com isto) e resolve registrar sua adolescência de uma maneira bem ilustrada num diário. Seu relato da puberdade é bastante detalhado, e não deixa de fora todos os segredos que normalmente os jovens gostariam de esconder de todos.
Diferente da maioria das garotas dessa idade, Minnie não tem receios de abordar sua relação com o sexo, descrevendo detalhes dos encontros amorosos com o namorado de sua mãe, e seu enorme interesse por outros rapazes. Além disso discorre também sem medo sobre sua relação com as drogas.
maxresdefault
Sem sutilezas ou romantismos o livro nos leva a ver o quão rebelde a jovem Minnie é, o que toma um ar quase mirabolante. Mas aos poucos percebemos que sim, Minnie é apenas uma garota normal, insegura com sua aparência, descobrindo o mundo (e apesar das suas experiências diferentes, digamos assim)  tudo o que ela deseja é ser amada, seja por um homem ou por seus pais.
tumblr_ltf9gvj4gk1qgl98no1_500
Obs: O que me lembrou bastante um filme que assisti no Netflix que se chama LOVE ME (ver post AQUI) <
Minnie da voz  a um tema tratado como tabu que é a sexualidade feminina, da qual mau se fala, e quando se fala, é geralmente tratada por homens , ou mesmo por mulheres com certo receio. E um ponto bastante interessante na leitura, é a maneira como a adolescente nos mostra que o universo adulto  pode ser mais cáustico que a própria adolescência, ou que talvez a adolescência só seja caótica justamente por ser essa passagem da infância para um universo de egoísmo e joguinhos ‘’adultos’’.  Pois ficamos a pensar que apesar da personagem ser rebelde, o problema não está nela e sim no adulto que a assedia, na mãe  alcoólatra e que se mantem distante, e no próprio contexto com a qual a juventude da época (1960) estava lidando.
"Everything is so loveless and mediocre"
Fui levada a acreditar durante a leitura que o ápice  do livro seria o suspense sobre a mãe da personagem vir a encontrar seu diário, e de repente surtar com ela. Mas aos poucos se vê que este livro tem o propósito de contar realmente uma estória que nos faça refletir, e sobre tudo não mistificar a sexualidade feminina, pois esta é natural, normal.

Quando vi a foto da autora na capa do livro, e juntando os fragmentos lidos, eu suspeito assim como os críticos de que este é um livro totalmente autobiográfico.
gloecknercollage
Sobre a autora: Phoebe Gloeckner nasceu na Philadelphia e cresceu em San Francisco. Seus quadrinhos apareceram pela primeira vez em publicações underground quando ela era ainda adolescente. Hoje, é aclamada pela critica por sua coleção de historias, quadrinhos, pinturas e gravuras.
Fica aqui minha recomendação para quem curte a abordagem do tema. 
Editora: Faro Editorial –  302 Páginas


valkirias-diario-de-uma-garota-normal
Vale lembrar que o livro ganhou uma adaptação para o cinema em 2015 (que eu ainda não assisti), trailer abaixo: 

Ludov e a carreira solo da Vanessa Krongold,

header
Em 2005 estava eu assistindo a MTV, quando me deparei com uma banda super diferente, um som de rock alternativo, meio mpb, meio fofo rsrs ( é assim que vejo o Ludov )   e me identifiquei de cara com as composições  da banda de pop rock brasileira, formada por Vanessa Krongold, Mauro Motoki, Paulo “Chapolin” Rocha e Habacuque Lima.
o-exercicio-das-pequenas-coisas-W320
O álbum O Exercício das Pequenas Coisas (2005)  é até hoje um dos meus álbuns brasileiros favoritos de todos os tempos rsrs   Ele conta com as músicas mais lindas da banda, já lançadas anteriormente nos EP’S Dois a Rodar (2003) e Eras Glaciais (2013) .
Chega de me ler e ouvi ai! 





Eu também não poderia deixar de citar a música ‘RUBI’ presente no álbum Disco Paralelo, lançado pela banda no ano de 2007 pela Mondo77/Tratore :  

Eu amo essa música ( lembro que aumentava o volume sempre que tocava no rádio… tempo bom onde dava pra ouvir rádio rsrs!Eles são ótimos! I <3 LUDOV ! é eu sou fã … <3 <3 <3



vanessa_krongold08_300dpi
E embora não seja recente o trabalho solo da vocalista, somente esse ano tenho ouvido suas músicas, e lógico estou gostando muiiiiiiiiiiiiitoooooooooooooo ! Pra quem curte Ludov e assim como eu gosta muito da voz da Vanessa, escuta aí
(porque vale muito apena!) :



tumblr_nxw4ow18Ku1qagc6xo1_1280
Vanessa-Krongold-Hoje-YouTube
Me identifico demais  com esse som e se alguém se identifica com minha ”insolitez” (an? rsrs)  a de se identificar também ! Passa lá no site dela >.<
E Vanessa obrigada pela boa música! <3