Sem tempo de ser

 

large (3)Passaram as longas horas contando minutos. Dois seres sem utilidade para o resto da humanidade, loucos, impuros, descrentes e ausentes de si mesmo.
Ninguém suponha que tivessem algo a acrescentar, eram vistos como estatuas tolas sem nada agregar a sua volta.
Pouco a pouco erraram as contas, e já havia passado mais tempo juntos do que deveriam.Eram ambos um, e a soma que os unia nada multiplicava ao mundo.
Ele era um pescador que queria ser peixe, e ela uma isca que inutilmente desejava devorar quem a enlogiria.
Não eram quem queriam e tão pouco quem esperavam que fossem.
Tinham medo de ser qualquer coisa além do que já estavam acostumados, tinham medo de desperdiçar o tempo.
Contaram as horas e se esqueceram de todo resto.

4 thoughts on “Sem tempo de ser

  1. E a grande parte das pessoas assim o são. Elas tem medo do experimentar, do fazer diferente, enfim, parecem seguir um manual de comportamento humano. 🙂

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.