No olho do furacão

Havia uma raiz de fel em mim , me sufocava .

Era a negação , a negação do chamado de Deus vibrando em mim.

Me calei quando deveria falar.

Não usei o silencio quando necessário.

Apressei meus passos para lugar nenhum,

Fui para muito longe de onde deveria estar.

No olho do furacão rasguei o silencio , gritei.

No lugar onde temia estar cheguei.

Havia uma chance pra mim , me matar .

Era a negação do meu eu , o caminho que precisava percorrer.

Então me lancei no olho do furacão, e assim morreu meu eu .

Queimou a raiz do fel , o chamado de Deus acendeu em mim para que pudesse finalmente viver .

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.