De novo e de novo

d9573fcfb1a3e54641edff50a8c7fe72
Tem um ar de filosofia em nossos signos de água
E como se o oceano fosse pequeno demais para dois peixes, escolhemos habitar o céu
Nós estamos desfazendo um nó juntos
Reconstruindo castelos de areia que vamos derrubar de propósito, porque nós amamos começar de novo e de novo 
Tem sempre  paradoxos nas nossas coincidências
E como se o mundo  nos conectasse por milhas e milhas de razões que desconhecemos, escolhemos amar sem procurar porquês
Nós estamos fazendo as malas
Colando nossos corações no mesmo quadro, porque nós amamos começar de novo e de novo
Jaque Bastos

3 thoughts on “De novo e de novo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.