De John Stott á parábolas , e o erro da introspecção

a-centopeia-e-o-sapo.superbanner
Foto : Mille-pattes et Crapaud (França 2013) De Anna Khmelevskaya – Animação

Bom eu realmente vivo em um planeta distante , mas nunca havia ouvido nada sobre a parábola “A Centopéia e o Sapo”, você já ? Caso sim , caso não , fique ai e leia o post até o final ! rs

Todos sabemos que as centopéias possuem centenas de pernas. E elas nunca tiveram problemas com isso.Mas nessa parábola A CENTOPEIA SE DEPARA COM UM CHATO SAPO QUE A QUESTIONA SOBRE QUAL PERNA ELA MOVIMENTA PRIMEIRO , E QUAL A SEGUNDA … e depois da pergunta do sapo a pobre centopéia começou a tropeçar  e cair , porque não conseguia parar de pensar em suas pernas .E logo já não conseguia se movimentar, atormentada pela dúvida e os questionamentos sobre si mesma.Mas ao ver a LUZ do sol se sentiu motivado a caminhar em sua direção e esqueceu o questionamento , verdadeiramente caminhando para frente.

Essa parábola é citada em um estudo de John Stott, onde o escritor fala sobre como a introspecção nos é desfavorável.

Estamos cercados de livros que falam sobre o auto conhecimento,alguns até acham que a Bíblia apóia o auto conhecimento .John Stott deixa claro que as passagens bíblicas citadas abaixo , são sobre exames isolados , e não exames sobre si mesmo:

Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice. * 1 Coríntios 11:28

  • Não se refere ao cristão se examinar em busca de santidade , e sim examinar se crê que o pão e o cálice representam o corpo e sangue de Cristo. Examinar para ver se os lembrarmos do real significado da ceia como testemunhas de Cristo,e para que isto não se torne um mero ritual.

Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados. *2 Coríntios 13:5

  • Em Corinto muitos falavam mau de Paulo até colocado em duvida seu apostolado ,por isso Paulo pedi que examinem a si mesmos para ver se estavam na fé .

A Bíblia não faz objeção sobre a introspecção , mas também não a aponta como solução para nossos problemas conhecermos a nos mesmos como muitos pensam , e sim em conhecer a Deus .Exemplo disso é que ter consciência clara de nossos pecados particulares não nos impede de voltarmos a cometê-los , isso porque conhecer a Deus –em conhecimento da VERDADE e DO PODER DELE é o que realmente colocara fim em nossos pecados.

O Salmo 119 está repleto de aspirações por conhecer a lei de Deus. Por quê? Para obedecê-lo melhor: “Dá- me entendimento e guardarei a tua lei; de todo o coração a cumprirei”. Disse Jesus, o Senhor, aos doze: “Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes”. Paulo escreveu: “O que também aprendeste, e recebestes , e ouvistes em mim, isso praticai”. E Tiago dava ênfase ao mesmo princípio ao rogar a seus leitores que fossem “praticantes da palavra, e não somente ouvintes” advertindo-os de que a fé sem obras é uma ortodoxia morta, que até os demônios aceitam.

“Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos, para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento; e se clamares por inteligência, e por entendimento alçares a tua voz; se buscares a sabedoria como a prata, e com a tesouros escondidos a procurares; então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. Porque o Senhor dá a sabedoria, da sua boca vem a inteligência e o entendimento.”

Toda vez que nos voltamos para nós mesmos ficamos imobilizados não conseguimos produzir , mas se olharmos para luz de Deus progrediremos inconscientemente… Nosso erro está em pensar muito sobre nós mesmos , nos lembrando de nossas virtudes e derrotas… O caminho para vitoria não está na auto-analise e sim em olharmos para Jesus.Não em relembrarmos o pensamento mau , mas em sermos preenchidos dos pensamentos bons. A bíblia não nos exorta a refletir sobre o que somos ,antes nos convoca a correr olhando para Jesus. Se nos voltarmos para nos mesmos ficaremos perdidos no nevoeiro , se olharmos para Jesus sem duvida alguma correremos bem.

Somente o conhecimento que Deus tem de nós está acima de qualquer erro.

John Stott

Palavras sentidas

Seria impossível me lembrar com exatidão da primeira vez que segurei um lápis para escrever acerca do que sentia. No entanto me lembro do que talvez tenha sido minha primeira poesia ( ou será poema ) , escrevi aos nove anos no meu quarto depois de ouvir uma canção , e no dia seguinte a levei pra escola e mostrei para minha professora .Ela me parabenizou , disse para mim nunca deixar de escrever, mas ela não sabia que aquelas palavras eram apenas sobre como uma música fez eu me sentir triste , e não sobre uma tristeza que estava em mim , mas uma tristeza tal que me comoveu até a escrita.

Depois disso a vida me comoveu mais vezes , e eu escrevi mais e mais vezes e nunca parei , escrevi por motivos certos e por motivos errados , escrevi ficção e tentativas vãs de expressar minha alegria ou dor . Escrevi para curar os outros , e principalmente para tentar curar a mim mesma da tristeza adquirida com outras tantas canções ,experiências e dores .

Tive muitas páginas preenchidas pela minha absurda mania de escrever o que vivo , o que quero viver , o que sonho , o que lamento , o que encontro e o que perco.Depois de um tempo eu apago tudo , jogo fora todos os cadernos , amasso as folhas , começo de novo, reinvento , escrevo outros começos , mudo .

Não que eu tenha o poder de transformar toda dor ou decepção em alegria , mas eu transformo tudo em escrita e isso me da o poder de traduzir em palavras quem sou , e depois mudar , mudar para ser alguém melhor .

Sabe quando você lê um livro e ele tem o poder de te fazer pensar sobre si mesmo?

É assim que relia meus diários antes de me despedir deles , de modo a poder aprender com tudo que antes vivera.

Bem , ler é fácil , assimilar a própria escrita , os próprios erros e a dor inerente a eles já não é algo tão simples .

Confesso que por essa razão evito canções tristes , temo despertar em mim palavras (experiências) que nunca vou saber como assimilar.

Cabe tanto num amontoado de palavras , mas falta tanto no silencio onde elas escondem escritas aqui ou ali , a razão nenhuma do simples sentir.

Sinto o que está dentro e fora de mim,sinto sorrisos e lágrimas, acordes de canções tristes, palavras que vem de longe e que sempre estarão aqui , prontas para saírem …

As vezes elas voltam , as vezes não.

Mas eu carrego comigo a certeza de que as senti.