As ”vitimas” – A autocomiseração alheia

large

O pobre rico – Pedro herdou os negócios do pai , está cuidando de duas empresas .Me disse que é infeliz ,e chorou enquanto comia salmão num dos restaurantes mais caros da cidade.
Pedro é doente , doente por opção .
Ele não tem depressão , ele se deprime , é seu hobby favorito .

A espectadora – Letícia fica vendo tv a tarde toda , as vezes leva as refeições para a cama , e come enquanto assiste seus programas favoritos. Ela é linda , é inteligente , mas as vezes desliga a tv e se corta .
Ela queria ser atriz , me lembra Elena  , mas atuou mau seu principal papel , virou coadjuvante da própria dor.
Não somos mais amigas . Letícia me disse que sou otimista demais , que não conheço a realidade . Mas eu acho que só sendo otimista consigo sobreviver a realidade , do contrario moraria nos filmes .

O assassino – Rodrigo me matou uma vez , foi quando disse que eu nunca seria uma escritora.Ele disse isso porque é um assassino , e realmente conseguiu com poucas palavras me matar. Ainda bem que quando morro , meus sonhos permanecem vivos.
Rodrigo me liga as vezes , diz que quer se casar comigo ,sempre respondo não , ele disse que isso está o matando mas ele nunca morre, diz ser uma vitima do amor. Pobre Rodrigo , incapaz de morrer, e eu tenho que suportar sua autocomiseração.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.