As “BIANCAS” da sua e da minha carência

0286112_25426_mc_tx360Eu lembro que desde o lançamento do longa ‘ A Garota Ideal  ‘ (2007 ),eu tinha curiosidade a respeito do tema abordado  : APOIO EMOCIONAL . 

a-garota-ideal-5
Título Original : Lars And Real Girl

O filme conta a historia de Lars ,interpretado por Ryan Gosling ,que embora possua 27 anos ,trabalhe , frequente a igreja e leve uma vida aparentemente normal,é na verdade um sujeito traumatizado pelo fato de haver perdido a mãe muito jovem ,e ter sido criado pelo pai que passou a sofrer depressão.
Seu irmão mais velho,arrependido e consciente do fato de que ter o deixado com o pai o afetou,o trouxe para morar na sua garagem.
E tenta junto da esposa convence-lo a se relacionar.
Lars sofre a mesma pressão para ter um relacionamento amoroso,no trabalho,na igreja,e pelas demais pessoas de sua cidade.Mas o que as pessoas não sabem é que Lars na verdade se quer aguenta ser tocado,e até usa várias camadas de roupa para evitar o máximo possível de contato físico com toda e qualquer pessoa.
É então que surge BIANCA, uma idealização que “ganha vida” através de uma boneca . Lars diz a todos que a conheceu na internet,e que antes Bianca era missionaria.Inventa mil e um detalhes sobre a personalidade dela,e até justifica o fato dela não andar dizendo que ela é cadeirante.
Pirando com a bizarra situação seu irmão e sua cunhada o levam a psicóloga,que sugere a eles entrarem no delírio de Lars. De modo que com o passar do tempo ele mesmo julgue não haver mais necessidade de continuar com Bianca.
PS: NÃO VOU CONTAR O QUE SE DESENROLA A PARTIR DAÍ,SE NÃO ACABO COM A GRAÇA DO FILME. ENFIM RECOMENDO !

lars_and_the_real_girl_movie_image_ lars-and-the-real-girl2007dvdripeng-fxg02616703-09-23 lars-and-the-real-girl-271242l-imagine
Mas a respeito dos principais temas abordados pelo filme,quero falar sobre  umas verdades.Por mais bizarra e maluca a situação vivida pelo personagem, o próprio filme  deixa claro sobre o quanto  idealizar alguém é comum.
Em certa cena onde Lars vê sua colega de trabalho chorando,tenta consola-la.E então ela conta que terminou seu relacionamento porque nem se quer gostava realmente do sujeito (o qual a princípio quis considerar interessante).
O contexto dessa cena me fez pensar nas “Biancas” que eu já criei,idealizando quem eu queria em alguém.
E no filme de certa forma os personagens acabam vendo o qual normal é o anseio de ter alguém,e alguém ideal para si.  é o que todos nós queremos né?
A parte demasiadamente louca,e simultaneamente mas “fácil” da situação é que Lars viveu isto com uma boneca,nos fazemos isso com outros seres humanos.
Iludimos o outro iludindo a nós mesmo a respeito da possível encarnação de nossas idealizações de parceiro(a) .Consequentemente nos magoamos e magoamos ainda mais o outro.
E também há a  questão da pressão dos familiares e amigos para que em determinada idade assumamos um relacionamento amoroso.
Até uma senhorinha da igreja de Lars o pressiona para ter alguém.E quem de nós nunca passou por isso de ter alguém nos lembrando de que precisamos namorar (como se a nossa natural carência não nos lembrasse rs)?

mv5bmtc4mdi0njewof5bml5banbnxkftztcwmdm0nje5na-_v1__sx1452_sy689_
E é justamente ai que criamos nossas “Biancas” , entramos num relacionamento para não lidar com a pressão da sociedade,ou mesmo para não lidar com nossa própria carência.E então o outro( nosso boneco-parceiro idealizado) nos serve durante o tempo que julgamos necessário.
Quando o delírio acaba e vemos que o outro não era o que escolhemos crer que era,simplesmente terminamos igual fez a amiga do personagem(afinal de contas bonecos não sentem dor né?).

Wikipédia sobre o Filme  AQUI .

Filme completo no Youtube.LINK DUBLADO AQUI .

6 comentários sobre “As “BIANCAS” da sua e da minha carência

  1. Me identifiquei demais com isso de idealizar uma pessoa perfeita e essa pressão exterior que diz que devemos ter um parceiro, construir um relacionamento para sermos felizes. Deu vontade de assistir!

    1. Eis uma coisa inerente a todos nós , humanos. É impossível evitar idealizarmos alguém , tanto quanto é impossível evitar que nos cobrem um romance.

      O filme pensar sobre o assunto , e no fundo acho que Lars (assim como todos nós) queria a cura para suas mazelas interiores num relacionamento – e essa é a receita do fracasso ( até pra ele que namorava uma boneca rs!)

      A verdade é que romances não são feitos pra curar nada , no minimo ensinam o que precisamos saber.

      Se assistir me conte o que achou Camila ^^ Carpe diem !

  2. Esse filme realmente leva a muita reflexão.
    Achei bastante triste. Uma fuga da realidade até como forma de evitar sofrimentos adicionais.
    Muito boa sua dica, Jaqueline.
    Beijo!

  3. Já assisti esse filme kkkk. Até que ponto o ser humano pode chegar para suprir uma necessidade de afeição ou carência. Eu ameiii esse filme, muito inteligente!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.